Thirteen

LIVRO | Sempre Tu

Quando comecei a ler o primeiro capítulo deste livro dei por mim a pensar que "escolhi um livro sobre paixões de ensino secundário", mas à medida que as páginas iam avançando percebi que a história de "Sempre Tu" é mais elaborada do que isso. Apesar de não ser uma obra-prima e de, confesso, não compreender todo o burburinho à volta dele, Colleen Hoover escreve bem e tem mérito no seu trabalho.

"Sempre Tu" conta-nos a história de uma mulher que engravidou cedo e que se manteve casada com o pai da sua filha (agora com 17 anos de idade). No entanto, quando o seu marido tem um acidente de carro, a verdade vem ao de cima e a protagonista dá por si numa situação nova, sem apoio e com muitas perguntas. É difícil escrever sobre este livro sem revelar mais do que o que seria aceitável, por isso vou optar por deixar-vos ler este "Sempre Tu", de Colleen Hoover, sem grandes revelações. 

Ainda assim, posso referir os pontos fortes da história, que são, sem qualquer dúvida, os desafios que a autora coloca às personagens, a forma como se exploram os sentimentos mais complexos, a abordagem do conceito (tão relativo) de felicidade e a relação entre mãe e filha, que poderá tão bem representar tantas famílias atuais. Não posso dizer que tenha sido uma leitura arrebatadora, ou que o livro me tenha marcado particularmente, mas foi uma leitura de verão interessante, que colocou em perspetiva algumas  crenças relacionadas com aparências. 

2 comentários: